Como Reverter o Envelhecimento : Nutrição Adequada e a Ciência Dos Telômeros

A fonte da juventude eterna não foi ainda descoberta, mas a ciência mostra claramente que a nutrição pode retardar o ritmo de envelhecimento biológico. Vamos ver que alimentos são importantes e como a ciência dos telômeros funciona no interior das nossas células para proporcionar mais longevidade com qualidade de vida.

O Que São os Telômeros

Um telômeros é uma sequência repetida de ADN que se encontra na extremidade de todos os cromossomas. Explicando de forma simples, no interior de todas as células existe ADN que está organizada em estruturas longas chamadas de cromossomas. Quando se dá a divisão celular, esses cromossomos são duplicados, o que permite a replicação do ADN e por sua vez das células que servem para tudo no corpo como reparação de tecidos, órgãos, etc… Os telômeros são como que tampas nas extremidades desses cromossomas que têm como função principal a replicação das células e proteger o ADN.

Simplificando ainda mais, isso que dizer que se os telômeros estiverem de boa saúde isso vai facilitar a replicação celular e proteger os cromossomas. Isso faz com que as células, que são os blocos construtores de todo no organismo estejam de boa saúde, logo aumentando a qualidade de vida, saúde e longevidade. Ou seja, sermos proativos no que aumenta os telômeros é um importante passo antienvelhecimento.

“Em termos de nutrição e relacionado com a saúde dos telômeros, para além das quantidades adequadas de vitaminas e minerais, o que realmente faz a diferença é o aumento do consumo de alimentos ricos em enxofre, colina, trimetilglicina, vitamina B12, ácido fólico e vitamina B6.”

O que acontece quando envelhecemos é que as células não se replicam com a mesma facilidade do que quando somos jovens devido exatamente à diminuição do tamanho dos telômeros. Quando a taxa de substituição das células existentes é menor no nosso organismo, estamos mais propensos a doenças e sofremos um maior desgaste dos vários componentes biológicos.

Consequências do Encurtamento dos Telômeros

O que determina o ritmo de envelhecimento está ligado com o comprimento dos telômeros. Cada vez que uma célula se replica os telômeros ficam mais pequenos. Daí que o limite atual de vida do homem seja cerca de 120 anos. Ou seja, é a altura em que os telômeros são tão curtos que não permitem a renovação celular.

Muitas condições patológicas relacionadas com a idade foram associadas com telômeros curtos ou de fraca qualidade. É o caso por exemplo de: doenças cardíacas, câncer, leucemia, cirrose do fígado, fibrose pulmonar, endurecimento mortal de tecido pulmonar, cabelos grisalhos, queda de cabelo, fraca eficacia na cicatrização de feridas, manchas na pele, distúrbios intestinais, amolecimento dos ossos, dificuldades de aprendizagem. perda de cartilagem, alargamento da cintura, doença de Alzheimer, endurecimento das artérias, pressão alta ou diabetes tipo 2.

Para além do tamanho, também importa a qualidade dos telômeros. Por exemplo, os pacientes com Alzheimer não têm obrigatoriamente telômeros mais curtos, mas são de fraca qualidade, pensa se que talvez devido a deficiências de vitamina E no organismo.

Como Abrandar o Ritmo de Encurtamento dos Telômeros

Para garantir a saúde dos telômeros é necessário a adoção de um estilo de vida saudável. Esta pode parecer uma frase clichê, mas não é mesmo. Nos estudos efetuados sobre a saúde dos telômeros, os fatores exercício físico e nutrição adequada surgem no topo da lista. Em termos de nutrição e relacionado com a saúde dos telômeros, para além das quantidades adequadas de vitaminas e minerais, o que realmente faz a diferença é o aumento do consumo de alimentos ricos em enxofre, colina, trimetilglicina, vitamina B12, ácido fólico e vitamina B6.

banner300x250_fm_mapa_foto_mai14
  • Alimentos Ricos em Enxofre
  • O mineral enxofre está presente em todos os tecidos do corpo ajudando a dar forma a músculos, cabelos ou células da pele. Ajuda também na proteção contra bactérias, proteção contra substâncias tóxicas e na manter a integridade estrutural do organismo, e sabe se agora aumenta a saúde dos telômeros contribuindo para o antienvelhecimento.
    Vegetais
    Brócolis e outros vegetais crucíferos como repolho, couve-de-bruxelas, couve-flor, nabos, rábano, aspargos, batata-doce, alho-poró, ervilhas, cebolinha, abacate, tomate ou agrião contém boas quantidades de enxofre.
    Alimentos ricos em proteína
    Alimentos ricos em proteínas como carne, peixe, ave, frutas e legumes são essenciais e boas fontes alimentares de enxofre.
    Ovos
    Os ovos são uma fonte rica de proteínas, mas são também em enxofre. A gema de ovo contem cerca de 0.02 miligramas de enxofre, e a clara cerca de 0,2 miligrama.
    Vegetais Picantes
    Vegetais picantes como o alho, alho-poró ou cebola contêm compostos orgânicos ricos em enxofre. Estudos efetuados em animais têm vindo a confirmar que estes alimentos podem inibir a formação de câncer no esôfago, cólon, pulmões e glândulas mamárias.
    Sementes e Frutos Rijos
    Castanhas, nozes, amêndoas, castanha de caju e sementes de girassol ou gergelim contém enxofre.

    Ter em atenção que pessoas com colite ulcerativa podem sofrer um aumento sintomas após um aumento de consumo de alimentos ricos em enxofre, devido à sua incapacidade de desagradar o mineral corretamente.

  • Alimentos Ricos em Colina
  • A colina é um nutriente essencial para as células e a saúde dos neurotransmissores ligados com a função de memória e controle muscular. Alimentos ricos em colina incluem: frutos do mar, figado (3 gramas de fígado bovino contém cerca de 330 miligramas de colina), frango e peru. Com um pouco menos de quantidade de colina, mas mesmo assim razoavelmente rico temos o presunto, cordeiro, vitela, bisonte, bacalhau, camarão, ovos, leite, chocolate preto e salmão.

  • Alimentos Ricos em Trimetilglicina
  • de acordo com o Centro Médico NYU Langone, grãos, nozes, sementes e carnes contêm pequenas quantidades de Trimetilglicina. No entanto, a maioria da Trimetilglicina nos alimentos é destruído durante a cozedura ou processamento, pelo que consumir estes alimentos crus pode ter os seus benefícios.

  • Alimentos Ricos em Vitamina B12
  • Os alimentos mais ricos em vitamina B12 incluem: sardinha, salmão, atum, bacalhau, cordeiro, camarão, fígado, peixe (cavala), crustáceos (caranguejo) ou leite de vaca.

  • Alimentos Ricos em Ácido Fólico
  • Alimentos ricos em ácido Fólico incluem: vegetais Folhosos de cor verde escura como o espinafre, nabiças ou alface romana, espargos, brócoli, papaia, laranja, uvas, morangos, framboesas, feijão, ervilhas, lentilhas, grão de bico, feijão preto, feijão verde e abacate (avocado).

  • Alimentos Ricos em Vitamina B6
  • Sementes de girassol, pistacho, atum, peru, frango, porco e bananas.

Minerais e Antioxidantes Essênciais para a Saúde dos Telômeros

Descoberta antienvelhecimento. Telômeros vistos ao microscópio.

Imagem do Departamento de Energia Programa do Genoma Humano EUA / Domínio Publico Descoberta antienvelhecimento. Telômeros vistos ao microscópio.

Muitos nutrientes ajudam a proteger e melhorar a capacidade de reparação do nosso ADN, incluindo os telômeros. A falta de antioxidantes leva ao aumento danos provocados pelos radicais livres, o que provoca um maior risco de danos nos telômeros.

Estudos chegaram á conclusão que pacientes com Parkinson têm telômeros mais curtos do que o esperado para a idade respectiva o que está em relação direta com a quantidade de danos dos radicais livres associados à sua condição. Outro estudo do Jornal Internacional de Câncer chegou á conclusão que a deficiente ingestão de antioxidantes provoca também telômeros mais curtos, sendo que no caso das mulheres por exemplo, tem um risco aumentado de câncer de mama.

  • Magnésio
  • O magnésio é necessário para vários processos enzimáticos relacionados com a replicação e reparação de ADN. Estudos demonstram que a deficiência de magnésio está associada ao aumento danos dos radicais livres e a telômeros mais curtos. A privação de magnésio provoca rápida perda de telômeros e inibe a replicação celular. O consumo total diário de magnésio deve ser entre os 400 mg e os 800 mg.

  • Zinco
  • O zinco está intimamente ligado com sinais de ligação do ADN, bem como com a sua reparação. Deficiência de zinco provoca ruptura de cadeias de ADN e em pessoas idosas está associada a um excessivo curto comprimento dos telômeros. A quantidade mínima de zinco recomendada é de 15 mg por dia, sendo que a máxima é de cerca de 40 mg para as mulheres e 70 mg para os homens.

  • Carnosina
  • Um importante antioxidante que contém zinco é a carnosina que é muito abundante em alimentos ricos em proteína. As fontes mais ricas de carnosina são: bovinos, aves, suínos, ovos ou queijo. A carnosina é responsável por diminuir a taxa de encurtamento dos telômero nas células, ou seja, contribui para a longevidade.

  • Vitamina C
  • Numerosos antioxidantes são susceptíveis de ajudar a proteger e reparar seu ADN. A vitamina C retarda a diminuição dos telômeros e tem ainda a capacidade de aumentar a atividade da enzima telomerase. Isso provoca o alongamento dos telômeros contribuindo para o antienvelhecimento. Alimentos ricos em vitamina C incluem citrinos (laranja, lima ou limão), abacaxi, mamão, morango, framboesas ou kiwi.

  • Vitamina E
  • Uma forma especial de vitamina E conhecida como tocotrienól mostrou ser eficaz no restauro do comprimento dos telômeros e na redução dos danos de ADN, produzindo uma inversão de potencial de envelhecimento.
    Alimentos ricos em tocotrienóis incluem óleo de arroz, óleo de palma, gérmen de trigo, cevada, aveia e óleo de coco.

Fatores de Risco Que Aceleram o Envelhecimento

Durante toda a vida o ADN está sob ataque constante dos radicais livres. As pessoas saudáveis são geralmente aquelas que praticam uma nutrição adequada juntamente com a pratica de exercício físico, o que contribui para um sistema de defesa antioxidante adequado. Estes antioxidantes não só ajudam a reduzir danos e a preservar a função do ADN, como ainda podem ajudar no alongamento dos telômeros.

Com a idade, e á medida que a saúde pode começar a declinar, você pode favorecer o acumular de moléculas danificadas que desencadeiam ataques mais frequentes de radicais livres. Isso vai interferir com a recuperação de danos de ADN e as função dos telômeros, potenciando condições patológicas associadas e acelerando ainda mais o processo de perda de tamanho dos telômeros. Como já sabemos, isso irá aumentar o risco de doenças e contribuir para o envelhecimento.

Por exemplo, uma das condições que muitas pessoas não associam a doença, mas que de facto é, é o excesso de peso. O simples facto de se estar acima do peso normal, provoca por si só danos, apenas pela ação dos radicais livres do que numa pessoa com o peso normal.

Conclusão
Se quer ficar mais jovem tenha um estilo de vida mais saudável e siga todas estas dicas 😉

Referencias

http://learn.genetics.utah.edu/content/chromosomes/telomeres/

http://www.med.nyu.edu/content?ChunkIID=21871

http://ajcn.nutrition.org/content/88/5/1405.short

http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/ijc.24105/full

http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/0014579392810987

Joana Sousa
Tenho uma paixão enorme por temáticas relacionadas com Nutrição, Bem Estar e metodologias naturais. Sou autora de publicações online e Eng. Biomédica de formação. Certifique-se de consultar o seu médico nas suas decisões de saúde.

Este Artigo Informativo Não Substitui o Aconselhamento Médico. Consulte Sempre Ajuda Profissional de Saúde Nas Suas Decisões