3 Suplementos Importantes na Gravidez

    0
    Ácido Fólico, Vitamina D, e Ferro são os suplementos mais utilizados durante a gravidez.
    Ácido Fólico, Vitamina D, e Ferro são os suplementos mais utilizados durante a gravidez.

    Uma alimentação saudável e variada assegura as vitaminas, nutrientes e minerais necessários para uma gravidez saudável. Neste artigo, abordamos três suplementos fundamentais para a saúde e bem-estar da mãe e do bebé.

    Ácido Fólico

    O ácido fólico ou folacina é uma vitamina do complexo B e um dos suplementos mais importantes na gravidez. O ácido fólico previne malformações, nomeadamente os defeitos abertos do tubo neural, responsável pela formação do sistema nervoso central do bebé (1). O risco de uma malformação é maior se:

    • A mãe ou o pai tiverem um defeito do tubo neural;
    • Existir uma gravidez anterior afetada pelo defeito do tubo neural;
    • A mãe ou o pai tiver historial familiar de defeitos do tubo neural;
    • A mãe tiver diabetes;

    Durante a gravidez, a recomendação é de 400 microgramas (mcg) de ácido fólico todos os dias, até às 12 semanas de gravidez (2). No caso de uma gravidez planeada, também é recomendada a toma de folacina durante o período de tentativa de engravidar.

    Além disso, pode fortificar a sua dieta com alimentos ricos em folato (a forma natural do ácido fólico). Procure ingerir hortícolas de folha verde e grão-de-bico, lentilhas e aspargos. No supermercado é possível encontrar vários cereais de pequeno-almoço ricos em ácido fólico.

    Vitamina D

    Em geral, todos os adultos precisam de 10 microgramas de vitamina D por dia (3). A recomendação mantém-se para mulheres grávidas e latentes, especialmente se residem em zonas com pouca exposição solar e durante o Outono e o Inverno.

    A vitamina D é especialmente importante na regulação do cálcio e fosfato, bem como para a saúde dos ossos, dentes e músculos (4).

    Em relação à alimentação, a grávida deve procurar consumir peixe, ovos e cereais fortificados com vitamina D. Tal como no caso do ácido fólico, poderá encontrar os produtos fortificados no supermercado, consultando os rótulos nas embalagens.

    Ferro

    A anemia por deficiência de ferro é a anemia mais comum em mulheres grávidas, visto que o organismo produz mais sangue para fornecer os nutrientes ao bebé. Nos Estados Unidos, cerca de 15 a 20% das grávidas sofrem de falta de ferro (5). Se para as mulheres não grávidas a recomendação é de 18 mg por dia, as mulheres grávidas precisam de cerca de 27 mg (5).

    A falta deste mineral no organismo provoca uma sensação de fadiga e cansaço extremos. Se não for abordada, pode causar problemas mais sérios na saúda da mãe e do feto.

    Felizmente, a suplementação com ferro é uma abordagem eficaz que supre as necessidades férricas da grávida. Os alimentos como o feijão, o grão-de-bico, a alface, o grão de soja e o espinafre são ricos em ferro. Além disso, é fundamental considerar que:

    • A vitamina C aumenta a absorção do ferro no organismo, por isso é importante ingerir estes alimentos com alimentos ricos em vitamina C – laranja, limão, quivi, morangos e brócolos;
    • O cálcio inibe a absorção de ferro no organismo, por isso é importante evitar consumir os alimentos ricos em ferro com alimentos ricos em cálcio – leite, queijo e iogurtes, além de produtos como café, refrigerante e bebidas alcoólicas, que têm o mesmo efeito.

    Além disso, é importante não tomar vitamina A nem qualquer suplemento que contenha vitamina A (ou retinol) durante a gravidez. Apesar de a vitamina A ser importante para a saúde da grávida e do bebé – e o consumo de alimentos ricos em vitamina A ser encorajado -, o recurso à suplementação é desencorajada (6).

    Referências:

    (1) Al-Gailani, Salim. “Making Birth Defects ‘preventable’: Pre-Conceptional Vitamin Supplements and the Politics of Risk Reduction.” Studies in History and Philosophy of Biological and Biomedical Sciences 47 (2014): 278–289. PMC. Web. 19 Mar. 2018.
    (2) Moussa, Hind N et al. “Folic Acid Supplementation: What Is New? Fetal, Obstetric, Long-Term Benefits and Risks.” Future Science OA 2.2 (2016): FSO116. PMC. Web. 19 Mar. 2018.
    (3) “Vitamins, Supplements and Nutrition in Pregnancy.” NHS Choices, NHS, www.nhs.uk/conditions/pregnancy-and-baby/vitamins-minerals-supplements-pregnant/.
    (4) Sunyecz, John A. “The Use of Calcium and Vitamin D in the Management of Osteoporosis.” Therapeutics and Clinical Risk Management 4.4 (2008): 827–836. Print.
    (5) “Iron-Deficiency Anemia in Pregnancy.” BabyCenter, 9 Mar. 2018, www.babycenter.com/0_iron-deficiency-anemia-in-pregnancy_10414720.bc.
    (6) Thorne-Lyman, Andrew L., and Wafaie W. Fawzi. “Vitamin A and Carotenoids during Pregnancy and Maternal, Neonatal and Infant Health Outcomes: A Systematic Review and Meta-Analysis.” Paediatric and perinatal epidemiology 26.0 1 (2012): 10.1111/j.1365–3016.2012.01284.x. PMC. Web. 19 Mar. 2018.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here