3 Passos Deixar De Fumar (Parte 4)

1º Passo

Mentalize-se que vai deixar de fumar.

Leia os artigos anteriores. Por esta altura já deve ter bem presente as causas pelas quais vai deixar de fumar. Se ainda não está bem convencido, sugiro-lhe uma ótima maneira para reprogramar o seu subconsciente para a ideia de deixar de fumar. Esta técnica é bastante eficaz e consiste no seguinte: escreva as suas razões pelas quais quer deixar de fumar num papel e leia a lista de razões todas as noites antes de adormecer, para que sejam solidificadas na sua mente. Quando estas ideias estiverem bem presentes, escrevas algumas frases onde já não se encontra a fumar. Por exemplo:

– Já não me anda a apetece fumar quando alguém fuma á minha frente.

– Tem sido raro me lembrar do tabaco ultimamente

O importante é que as leia todas as noites antes de se deitar. Verá que em cerca de 15 dias a sua mente estará mais do que preparada para deixar o vicio de uma vez por todas.

2º Passo

Prepare-se para modificar os seus hábitos relacionados com o tabaco.

Comece já hoje a alterar o seu comportamento para se preparar física e mentalmente para fazer face aos 15 dias que necessitará para largar o vício. Está cientificamente provado que 15 dias é tudo o que precisa para se livrar dos sintomas de privação de nicotina. Altere todos os vícios associados a fumar. Por exemplo, deixe de fumar quando toma café, ou logo após as refeições, e comece por diminuir o numero de cigarros que fuma por dia. Uma das dicas mais importante que pode receber sobre deixar o vício do tabaco é praticar exercício físico. O exercício físico é um ÓTIMO aliado no combate ao vicio, principalmente nos 15 dias em que não vai introduzir nicotina no organismo. Pratique exercícios em ginásio, corrida, artes marciais, levantamento de pesos, e principalmente prepare a sua mente para o stress aparente que vai sentir através da pratica de ioga ou meditação.

Tudo o que sirva para distrair a mente do vicio do tabaco é bem vindo. É importante ter a sua mente e corpo BEM ocupados para as primeiras semanas enquanto larga o vicio. Da próxima vez que pensar levar um cigarro á boca, use o método de substituição e coma um rebuçado, ou uma cenoura por exemplo. E principalmente não fume quando estiver distraído, fazendo algo como ver televisão, conduzir, ou á espera de algo, é importante que quando fumar faça somente essa atividade. Isto serve para que tenha BEM consciência que está a fumar, e quando o fizer pense em tudo o que de mal o tabaco lhe dá, sinta culpa a cada passa que der no cigarro, para que o acto de fumar se continue a desprogramar no seu subconsciente ao se tornar em algo negativo.

3º Passo

Escolha o método para deixar o vicio mais adequado:

1- De uma só vez

2- Aos poucos.

No meu caso, só resultou quando foi de uma só vez e através de reprogramação mental. Mas somos todos diferentes, por isso escolha o método mais adequado a si. Se deixar de uma só vez, prepare-se para ter 15 dias de irritabilidade, alguma confusão mental, instabilidade física, assim como sintomas de depressão.

No entanto, passados esses 15 dias tudo se tornará muito mais fácil. Se optar por ir reduzindo todos os dias, diminua o numero de cigarros que fuma por dia, até chegar ao ponto de ja não poder fumar nenhum. É aconselhável fazer uma lista para esquematizar a contagem decrescente de cigarros diários. Faça a conta a quantas horas está acordado e quantos cigarros fuma por dia, para que possa saber quantos cigarros fuma por hora. A partir daqui reduza 1 cigarro por hora por dia.

A primeira opção é aconselhável para quem fume até 15 cigarros por dia. Por isso se fuma mais do que isso, o melhor é ir pela segunda opção. Pode no entanto optar pela segunda opção até estabilizar nos 15 cigarros por dia, para depois seguir a primeira opção.

Continuar a ler

Sintomas de deixar o tabaco(Parte 5)

Produtos Quimícos Presentes no Tabaco(Parte 6)

Remédios Naturais
RemédiosNaturais.info é uma publicação online de autores profissionais de saúde, nutricionistas e técnicos especialistas de diversas áreas de saúde.

Este Artigo Informativo Não Substitui o Aconselhamento Médico. Consulte Sempre Ajuda Profissional de Saúde Nas Suas Decisões