9 truques Psicológicos para Emagrecer

Qualquer pessoa pode planejar uma dieta ideal para perder peso, mas se manter fiel ao plano ao longo das semanas ou meses necessários a uma dieta eficaz é outra conversa. Para você continuar sua dieta a longo prazo, você deve de melhorar o seu jogo psicológico.

Estudos científicos sugerem que emagrecer somente pela dieta não funciona a longo prazo. Num estudo realizado, cerca de 80% dos participantes do estudo não foram capazes de manter por mais de 5 anos os cerca de 5% do peso corporal que perderam. Uma das razões encontradas para justificar o facto de que a maioria das pessoas voltam ao seu peso anterior é que o organismo tende a recuperar o anterior peso corporal pelo facto de que era isso que a mente e o corpo estavam habituados. Mas o bom acerca dos hábitos é que podem ser alterados.

“Se você não se sente bem a ficar mais saudável(emagrecendo), você nunca ficará,”

Então como pode você utilizar a psicologia como uma ferramenta para atingir os seus objetivos de emagrecimento?

Primeiro, você necessita gostar do processo. Se você não se sente bem a ficar mais saudável, você nunca ficará. Tem de associar a sua dieta a fatos positivos e não ocupar a sua mente com pensamento negativos. Ou seja em vez de olhar para um bolo na vitrine e se sentir mal, pense em vez disso, na sua vitória pessoal de se privar desse bolo especifico agora, o que vai fazer de si uma pessoa mais saudável e mais forte que um dia nem necessita se preocupar com a dieta, podendo comer um bolo se lhe apetecer e sem ficar se sentido culpada por ficar olhando guloseimas na vitrine.

Depois é importante que se sinta bem fazendo sua dieta e que não esforce demais o seu organismo com mudanças de dieta demasiado repentinas. Isso irá desregular o seu processo metabólico e alterar as propriedades químicas do organismo e cérebro, tornando o processo de habituação à nova dieta muito mais difícil do que o necessita de ser. Aliás, você pode muito bem estar indo contra seus próprios objetivos por estar forçando a barra demasiado.
Por exemplo, utilizar uma dieta excessivamente restritivas, ou seja comer muito pouco, pode retardar o metabolismo, o que requer ainda mais a restrição de calorias para perder peso.

“Os programas mais eficazes de perda de peso são aqueles que combinam dieta, exercício e intervenção psicológica.”

Esta mudança de dieta pode também pode ter efeitos colaterais negativos temporários, como a depressão, ansiedade, irritabilidade, pensamentos obsessivos sobre comida, compulsão alimentar, e não se sentir cheio. Os programas mais eficazes de perda de peso são aqueles que combinam dieta, exercício e intervenção psicológica.

9 truques Psicológicos para Perder Peso

  • Mudar o Psicológico

Se sinta mais magra, mais esportista. Escreva essa frase num papel todos os dias. A longo prazo a suas ações acompanharam o seu novo paradigma de pensamento. Para entrar em contato com a sua motivação, deve pensar sobre as consequências positivas de mudar. Ficar em boa forma física deve também tornar-se uma prioridade, e sua vida deve ser organizado em conformidade. Ninguém pode mudar você, apenas você própria, e uma vez que você tenha feito as alterações, você precisa manter o foco ao longo do tempo. Toda a gente pode falhar em alguma parte deste processo, mas o que diferencia as pessoas bem sucedidas das restantes é a capacidade de voltarem ao objetivo inicial mesmo após muitos erros.

banner300x250_fm_mapa_foto_mai14
  • Ser Realista

se você for realista, não se decepcionará tão facilmente mais tarde.
Não tente ser uma super modelo ou se comparar com os corpos esculturais que os média nos bombardeiam todos os dias. Procure avanços graduais de perda de peso. Mais vale eliminar 1 alimento não saudável por semana, do que começar uma dieta impossível só com água e alface, para 2 dias depois voltar a velhos hábitos. Tenha certeza que você é realista quando você pensa sobre perda de peso e apontar para um peso que seja saudável para você.

  • Ser Paciente

Embora você deseje com toda a sua força perder peso de um dia para o outro, isso simplesmente não vai acontecer. A meta de perda de peso saudável para uma semana é de cerca de 1/4 Quilo. Dessa forma, terá tempo para ajustar seus hábitos e o seu organismo.

  • Cair em Tentação

Cair na tentação esporádica de comer um doce ou algo que lhe apeteça pode não parecer, mas é ótimo para a sua dieta. Isso permite que veja a sua nova dieta de uma forma mais folgada o que facilita na mudança de hábitos de alimentação. Ceda à tentação de vez em quando com alimentos “proibidos”, mas faça disso a exceção semanal e não a norma.

  • Não Contar Calorias

Não conte calorias, ou você pode enlouquecer mantendo o controle sobre cada pedaço que entra em sua boca. Uma dieta equilibrada e saudável apenas necessita de variedade e pequenas porções. Se quer saber a quantidade de que o seu prato deve ter, feche sua mão e essa deve ser a medida de uma refeição.

  • Buscar Apoio

Buscar apoio de um grupo de amigos ou associações pode ser vital para cumprir suas metas de perda de peso. Eles podem fornecer responsabilidade e carinho e podem ajudar a aprender a fazer escolhas mais saudáveis.
Cerque-se de amigos, familiares e colegas que irão apoiar o seu esforço. Conte para todo o mundo os seus objetivos para se forçar a cumpri-los. Não só em termos de alimentação, mas em todas as áreas de nossas vidas, nós somos muito mais influenciado por outras pessoas do que imaginamos. Uma das forças mais potentes para a mudança positiva é o apoio emocional das pessoas que o cercam.

  • Ter Autodisciplina

Autocontrole é um músculo que, como todos os outros, precisa de exercício e fortalecimento. Se a mudança não acontece, pode ser porque você não quer que aconteça por alguma questão psicológica e nem está percebendo isso. Cada vez que você resistir à tentação estará desenvolvendo um maior autocontrole. O sucesso gera sucesso. Enfrentar tentações constrói a força para futuros momentos de decisão. Jogue fora sua comida favorita como um ato simbólico e mostrará a si própria que tem o controle sobre a comida e não o contrário.

  • Aprender com os Erros

Você pode aprender com seus erros. Em vez de se tratar mal por não conseguir manter suas promessas, busque autoconhecimento e se foque no que conseguiu, não no que falhou. Ninguém é perfeito. Certifique-se de reconhecer o que você está fazendo certo, e não apenas o que não está funcionando.

  • Eliminar o Vicio ao Açúcar

Você já sabe que deve eliminar ou reduzir alimentos com açúcar e com gordura. Mas qual o motivo, para além do fator calórico, que torna o açúcar ou a gordura tão indesejáveis. Esses alimentos criam mudanças físicas a um nível celular, alterando a forma como os nossos cérebros e corpos reagem. Ao analisar o seu nível de dependência, deve considerar tanto a dependência física (alterações a nível celular) e dependência psicológica (a repetição habitual de um comportamento em uma tentativa de satisfazer uma necessidade emocional). Por exemplo, quantas vezes você busca conforto em algum tipo de alimento para levantar o seu espírito?
Consoante a sua resposta o seu nível de dependência pode ser leve, moderada ou forte, e o grau de dependência determina quão difícil será a mudar. Para eliminar a dependência, a formula é simples, tem de efetuar mudanças de hábitos alimentares ao longo do tempo suficiente para substituir os velhos hábitos por novos.

Você deve, no entanto, pedir o apoio de que necessita. Não assuma que os outros saibam o que será mais útil para você. Da mesma forma, é preciso evitar aquelas pessoas que não estão na mesma página que você. A pressão social pode trabalhar para você ou contra você.
Por isso embarque nessa aventura com as pessoas certas, se sinta bem com o processo, tenha uma dieta saudável e faça mais exercício físico e tudo o que precisa mais é de algum tempo seguindo isso e terá sucesso garantido. Se errar, aprenda e não desista. O seu objetivo está nas suas mãos.

Joana Sousa
Tenho uma paixão enorme por temáticas relacionadas com Nutrição, Bem Estar e metodologias naturais. Sou autora de publicações online e Eng. Biomédica de formação. Certifique-se de consultar o seu médico nas suas decisões de saúde.

Este Artigo Informativo Não Substitui o Aconselhamento Médico. Consulte Sempre Ajuda Profissional de Saúde Nas Suas Decisões