Porque Você Deve Usar Açúcar no Tratamento de Feridas de Pets

Utilização de açúcar para tratamento de feridas em pets.

Utilização de açúcar para tratamento de feridas em pets.


Você já ouviu falar que podemos utilizar em feridas dos nossos cãezinhos um item muito comum no nosso dia a dia, simples, barato e que todos nós sempre temos em casa? Sim, estou falando do Açúcar!

Primeiro vamos entender melhor o que são feridas.

Ferida é uma perda de continuidade de tecido corporal, sendo que normalmente estamos nos referindo à pele. Esta perda geralmente ocorre em função de uma lesão traumática (batida contra objetos, quedas, brigas entre animais, entre outros). Geralmente as feridas tem tendência à regressão espontânea, ou seja, a cicatrização (fechamento completo da lesão) ocorre naturalmente, embora o período que demore para isso ocorrer é extremamente variável. Um dos principais problemas das feridas é uma complicação comum: a infecção. Feridas infectadas (contaminadas por micro-organismos) precisam de um manejo diferenciado, incluindo limpeza frequente e uso de produtos que resultem em morte dos micro-organismos.

Neste contexto, desde 1700 AC há relatos dos egípcios que utilizam panos embebidos com mel e unguentos para o tratamento de feridas infectadas (KNUSTSON et al., 1981). Índios do Peru, Chile e Colômbia também faziam uso de produtos com altos índices de açúcar, como mel, melaço e xaropes (FORREST et al., 1982; HERSZAGE et al., 1982; KNUSTSON et al., 1981).

Mas a pergunta é, por que eles faziam isso?

O açúcar é uma substância derivada da cana de açúcar, constituída por carboidratos cristalizados comestíveis, sendo o principal a sacarose. Acredita-se que o açúcar age de diferentes formas que auxiliam a cicatrização de feridas, incluindo:

  • Desidratação dos micro-organismos contaminantes (o açúcar é hiperosmótico, ou seja, retira água das bactérias, resultando em destruição da parede bacteriana e morte)
  • Redução do edema, melhora a circulação sanguínea local e consequente melhora no metabolismo celular
  • Nutrição de células que fazem a cicatrização
  • Estimulação do crescimento de tecido de granulação (o primeiro tecido que recobre o leito da ferida) e do tecido regenerado
  • Mas afinal, como é feita a terapia de feridas dos pets com açúcar?

    Existem várias modalidades de terapia com açúcar, a mais comum é baseada nos seguintes passos:

    • Limpe bem a ferida com gaze e solução fisiológica (seja generoso nesta limpeza, pois ela também é um dos pontos principais)
    • Coloque uma quantidade generosa de açúcar cristal sobre o leito da ferida
    • Cubra com uma gaze e atadura colocando uma leve pressão (o suficiente para que o açúcar fique em contato com a ferida, mas não muito que dificulte a circulação sanguínea)
    • Aguarde alguns minutos ou horas, retire a atadura e repita o procedimento até o momento que a ferida não tiver mais secreção mal cheirosa e iniciar a regeneração do tecido local

    Sobre a quantidade de vezes que isso pode ser feito por dia é extremamente variável. Feridas muito contaminadas podem precisar que o procedimento seja feito a cada 4h, enquanto as menos contaminadas a cada 8h, isso tudo dependerá da resposta de cada animal. Consulte a opinião do seu medico veterinário antes de iniciar o tratamento.

    Não há contraindicações no uso do açúcar, no entanto, a ferida deve ser bem fechada para evitar que o animal fique lambendo a região e consequentemente ingerindo o açúcar.

    Referências:

    FERREIRA, J. R. et al. Controle clínico do paciente cirúrgico. Rio de Janeiro, Copyright, 3º ed., p. 162-166, 1964.
    FORREST, R. D. Sugar in the wound. Lancet, 1 (8276): 861, 10, 1982.
    HERSZAGE, L. et al. Treatment of suppurating wounds with applications of succlerose. Nouv. Presse Med., 11 (12): 940, 1982.
    KNUSTSON, R. A. et al. Use of sugar and povidone-iodine to enhance wound healing: five years experience. Southem. Med. J. 74 (11): 1329-35, 1981.
    SERAFINI, G.M.C. et al. Açúcar granulado ou em gel no tratamento de feridas em cães. Cienc. Rural 42 (12), 2213-2218, 2012.

    Fernanda Santos
    Médica Veterinária Esp. MS. Fernanda Carlini Cunha dos Santos

    Este Artigo Informativo Não Substitui o Aconselhamento Médico. Consulte Sempre Ajuda Profissional de Saúde Nas Suas Decisões